Work Hard (também, né?)

Aew aew aewww…olha quem resolveu aparecer. Me again!

Resolvi dar sinal de vida já que caí da cama, enganei-me com as horas e acabei chegando no trabalho uma hora mais cedo. Descobri que já não sei mais como ver horas em relógio analógico, por isso mudei a configuração do meu celular para digital. =P (dã)

Ah! Por falar em trabalho, seria bom falar sobre o que eu realmente vim fazer aqui em Coimbra, né? Afinal, eu não vim só para passear, ir para festas, praia e tudo o mais. (droga!)

Bem, eu estou trabalhando na ONG Saúde em Português, em que as principais atividades desenvolvidas em todos os países da CPLP (Comunidade dos Países de Língua Portuguesa) mais Argentina, China, Cuba, Índia, Sri Lanka e Tailândia, prendem-se com os objetivos estatutariamente definidos:

> Concepção e promoção de projetos de ajuda ao desenvolvimento nos Países em Desenvolvimento, em especial nos Países de Língua Portuguesa;

> Ações de formação e de sensibilização em Saúde e Direitos Humanos;

> Assistência em cuidados de Saúde,

> Ajuda Humanitária e de Emergência;

> Educação para o Desenvolvimento:

> Concepção e promoção de projetos para a promoção da Igualdade de Oportunidades entre Homens e Mulheres e Inclusão Social.

Logotipo

Aqui na ONG há vários projetos ocorrendo paralelamente em que uma equipe toda é responsável por manter tudo em ordem. Mas a minha função é trabalhar especificamente num projeto chamado ODM da Cidade, que trata-se da divulgação dos Objetivos do Milênio em Coimbra.

Mas peraí, Natalia…que negócio é esse. Nunca ouvi falar.

É meu povo, nem eu tinha até começar a trabalhar nele. Mas então…trata-se de um acordo firmado em setembro de 2000 entre 189 países que se reuniram nas Nações Unidas e comprometeram-se lutar contra a pobreza e a fome, a desigualdade de gênero, degradação ambiental e o vírus HIV. Assumiram ainda o compromisso de melhorar o acesso à educação, a cuidados de saúde básicos e à água potável.

Para avaliar o cumprimento daquele compromisso, estabeleceram 8 Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM), a alcançar até 2015.

Tudo muito lindo, tudo muito belo, o problema é que já estamos em 2010 e pouquíssimo foi feito e pouquíssimas pessoas sabem da existência desta Declaração. Então é por isso que eu estou aqui: para ajudar a divulgar, a princípio, os ODM a nível de Coimbra e depois a nível nacional.

Serão 10 dias de atividades como uma Marcha Branca contra a Pobreza, uma Exposição Temática sobre os ODM, um ciclo de Cinema, uma Conferência, além de divulgarmos ainda num Festival de Jornalismo Televisivo e no SHOW DO U2 (Ohhhhhh gosh!! Quero muito ir!!)

Para quem quiser saber mais sobre do que se trata a ONG em que eu trabalho, acessem:

http://www.saudeportugues.org/

Mais sobre os ODM na cidade:

http://www.odmcoimbra2010.org/

Mais sobre os Objetivos 2015:

http://www.objectivo2015.org/inicio/

Mais sobre mim (hehehe), comentem, mandem e-mail, me liguem, mandem mensagem, deixem um recado no Facebook, Orkut…

Saudade de todos.

Bjubju =*

Publicado em Uncategorized | 6 Comentários

Enfim…Coimbra!

Olááá meu povo!!!

Cá estou eu a dar notícias a vós. hahaha … Estou viva! Até que enfim consegui um computador para escrever como tem sido as coisas por aqui ultimamente.

Primeiro gostaria de agradecer muito a quem pôde comparecer ao aeroporto pra se despedir de mim. Sei que ter ido lá as 6 da manhã foi dose. Agradeço também a quem não pôde ir, mas que me direcionaram palavras de carinho, mandaram e-mails desejando sucesso…enfim, obrigada a todos que direta ou indiretamente me ajudaram, apoiaram, deram força para que eu pudesse estar onde estou agora.

Bem…muitos me perguntaram como eu estava antes da viagem, se estava ansiosa, mas a minha resposta sempre era a mesma: parece que a ficha não caiu, parece que tudo isso está acontecendo com alguém bem próximo a mim, mas não comigo. E eu queria saber quando essa ficha ia cair, e sabe quando aconteceu? No momento em que eu entrei no avião da TAP e a comissária de bordo, num sotaque bem português de Porrrtugaall, disse “Boa Tarde”.

Gente, depois que eu sentei e me situei, não consegui segurar as lágrimas que cairam. Agora sim eu me sentia indo a Portugal. Minha viagem durou cerca de 10 horas até Lisboa, e, chegando lá, logo fui pegar um autocarro (hehehe…ônibus) para Coimbra. Para minha alegria, tinha bastante gente da AIESEC me esperando para dar as boas-vindas. Fiquei muito feliz em, logo de cara, saber que eu estava acompanhada de uma galera muito gente fina! Os portugueses da AIESEC daqui tem um coração bem brasileiro. Me senti em casa.

Boba que eu sou, fiquei com vergonha de tirar foto com eles no início. =/

Agora imaginem uma pessoa boba olhando pra toda cidade, todo o movimento. Os prédios todos antigos, mas tudo novo pra mim. Cheguei a ter dor de cabeça por tentar memorizar tudo que eu via.

Eles me levaram pra conhecer um pouco da cidade e fazer um programa típico daqui: tomar um cafezinho. Foi muuuito engraçado vê-los conversando. Como podia eles estarem falando português eu eu não entender nada. O negócio pegava quando eu percebia que estavam perguntando alguma coisa pra mim. Sempre falava “oi?” e eles riam demais. Isso é uma coisa típica de brasileiro. Pelo o que eu entendi, eles não usam oi por aqui xD

Na primeira noite fomos a um restaurante para comemorar a minha chegada e a da Natasha, outra intercambista da Sérvia, e depois fomos a uns barzinhos por algumas ruelas lindas que só nós vemos em filmes. Tenho muito a agradecer a Gabriella, brasileira da AIESEC daqui que já mora a 4 anos em Coimbra a estudos, e sua mãe pelo apoio e um lugar pra dormir no primeiro dia, já que eu só me mudaria para a residência dos estudantes no próximo.

Chegando na residência, quem eu conheço? Brasileeeiros! Hahaha…eles estão por toda parte aqui, o que é muito bom por você sempre tem alguém por perto para que a saudade de casa não chegue tão avassaladora. E o que você faz com outros brasileiros? Feestaaa!!

Opa! Mas e essas loirinhas no meio ai?! Hahaha…a que está ao me lado é a Sona da Eslováquia e a penúltima e a Natasha da Sérvia, também intercambista da AIESEC (taí Leandro. Qual você quer? hahaha).

Estou muito feliz mesmo por estar vivendo isso. Experiência maravilhosa!

Essa é a Gabriella. =D

Meu domingo foi ainda melhor. Fiz um programa bem de turista: conheci igrejas, praças, os pontos turísticos mais visitados e o mais importante, a faculdade de Direito, a que deu início a tudo por aqui.

A cidade não é muito grande. Os ônibus funcionam perfeitamente, mas, apesar de eu poder andar neles de graça, eu prefiro andar a pé. Minhas pernas vão ficar muuuito grossas de tanto sobe e desce por aqui. Nunca eu andei tanto como tenho andado por aqui.

Obrigada ao Miguel, português da AIESEC daqui, por ter sido o guia hoje. Algumas pessoas, igual a ele, ainda estão em provas por aqui e mesmo assim ele se dispôs a mostrar a cidade quase que toda pra mim e a Natasha, perdendo horas preciosas de estudo.

Ele ficou aliviado depois que minha câmera descarregou e começamos a andar mais rápido. Acho que já estávamos abusando da boa vontade dele. (Descuuulpa, Miguel, mas eu sei que você vai tirar os impossíveis 20 pontos na sua prova)

Agora o dia está terminando por aqui e amanhã começo a trabalhar. Já conheci meu ambiente de trabalho na sexta e pude ver que estarei também trabalhando com pessoas com uma vibe muito boa, super fáceis de lidar.

Vou procurar ser cara de pau mais vezes, emprestar com mais frequência o computador dos outros ou criar vergonha na cara e comprar um pra mim para que eu possa postar mais vezes. Enquanto isso, deixo um abraço bem apertado e, sinceramente, gostaria que todos pudessem estar aqui comigo.

Beijão e logo logo volto com mais notícias.

Comentem! hehehe…

Publicado em Uncategorized | 12 Comentários

Arrumando as malas

A pior parte. Sempre!

Como eu não sou de Manaus, costumo viajar uma vez a cada três ou quatro meses para visitar meus pais na minha cidade. Muita felicidade, muita alegria, ansiedade para viajar … até que chega a bendita hora de arrumar a mala. Aííí começa o dilema!

Roupa, câmera, celular, carregadores, maquiagem, livros, Ipod, sapato…viiixe…Na parte da roupa eu já me complico toda. Se for rolar festinha com amigas, aí o bonde desanda de vez. Qual jeans levar, quais blusas, ou seria melhor um vestido? Gente, por mais que eu passe só um fim de semana, eu consigo encher uma mala com mais de 20 quilos e ainda ter a sensação de que estou esquecendo algo.

Sentiram que o negócio é tenso, né? Agora imaginem eu ter que arrumar a mala para passar 2 meses num lugar que eu nunca fui, que eu não sei como devo me vestir ou o que devo levar pra me distrair. Imaginaram a cena? Agora vejam com seus próprios olhos.

Na dúvida do que levar, joguei boa parte das coisas que tinha no meu guarda roupa em cima da minha cama. Dá até pra brincar de tentar achar coisas, como, por exemplo, alguém consegue ver onde tá meu copo da CONADE 2010? (Detalhe que ainda tinha muita roupa no chão e que não aparece na foto).

Depois que eu fiz toda essa bagunça, quase entrei em desespero. Nunca que eu conseguiria arrumar tudo bonitinho denovo e colocar na mala, então a quem recorrer? A Suuuuuupeer Mamãe!! Ééééé…minha gloriosa mãe está aqui em Manaus para me ajudar com os últimos preparativos da viagem. Só ela consegue fazer a mágica de tudo isso caber em uma mala, e, se duvidar, ainda mais. (prestem atenção no monte de roupas que tem na parte superior da imagem)

Na dúvida de saber se eu tinha jogado tudo que eu precisava em cima da cama (e no chão), resolvi procurar dicas na internet de pessoas que já tiveram várias experiências e o que elas aconselham levar e não esquecer de jeito nenhum.

Como em meu intercâmbio pela AIESEC eu terei casa, comida e transporte de graça, as coisas que eu tenho que me preocupar são:

»Passagens
»Passaporte
»CPF
»Carteira de Identidade
»Cheque de Viagem
»Agenda Telefônica
» Cartões de Crédito
»Seguro Saúde
» Remédios
»Máquina Digital
» Relógio
»Pente
»Desodorante
»Agulha e linha
» Serrinha de unhas
»Sacos plásticos
»Sabão e sabonete
»Removedor de manchas
»Óleo de bronzear
»Escova de dentes
»Pasta de dentes
»Documentos
»Papel e canetas
»Endereços
»Óculos de sol
»Perfume
» Biquíni
» Lençóis e toalhas
»Boné
»Pijamas
»Aparelho de barbear, creme
»Camisas
»Sapato, meias
»Tennis
»Chinelos
»Cintos
»Blusas
»Casacos
»Cosméticos
»Vestidos
»Bolsas
»Jóias
»Calcinha e sutiens
e botas
»Touca de banho
»Maiô, biquini

O que eu não se deve esquecer de levar a Portugal, como muitos me aconselharam, é Shampoo e Condicionador, porque os de lá são ralos, caros e não são tão bons quanto os daqui. Na hora de selecionar as roupas, temos que pensar antes em que peças levar e ficar atento para que as roupas combinem. Acessórios e lenços acrescentam e mudam o look. Prestando atenção nisso, levarei menos roupa (joga tudo pra dentro do armário denovo) e terei espaço para as roupas que trarei de lá (shoppiiiinggg!!!)

É sempre bom fazer uma Check List de tudo, tanto na ida quanto na volta, pra ver se você não está esquecendo de nada. Não esquecer também de ter telefones e endereços de pessoas ou órgãos, como o da Embaixada Brasileira, que você possa entrar em contato em caso de emergência.

Bem gente, não sei se ainda postarei alguma coisa antes de viajar. Caso eu não poste mais nada ainda aqui no Brasil, gostaria de avisar a todos os AIESECos, amigos, conhecidos e afins que estejam em Manaus que minha despedida e a do Daniel que irá para Venezuela será segunda-feira, por volta das 19horas, no Largo São Sebastião, aos arredores do Teatro Amazonas. Ficaremos muito felizes com a presença de todos.

Ah! E Caso e não poste mais nada até a próxima segunda, saibam que eu estarei nesse paraíso no fim de semana.

Figueira da Foz

Figueira da Foz

Esta é a cidade de uma AIESECa de Portugal e fica por volta de 50km de Coimbra. Prometo me divertir por todos.

Volto com fotos, vídeos e novidades assim que eu puder.

Beijos e bom destino a todos.

PS: Se eu estiver esquecendo de alguma coisa, me aviiiisem!! =D

Publicado em Uncategorized | 4 Comentários

Primeiros passos registrados

Bom gente. Muitos talvez achem que eu criei esse blog com uma finalidade, a de falar somente sobre minha viagem. Nooo babies…vai ser sobre todos os caminhos que me foram apresentados e como eles me conduzem pra uma vida melhor.

Mas, de fato, os primeiros passos a serem registrados serão sobre minha viagem. (Mas que viaaaaagem, Nataaaaalia?) Talvez algumas pessoas não saibam, mas nos próximos dias eu estarei embarcando para Portugal, mais especificamente Coimbra.

Estou tendo a grande oportunidade de realizar o meu tão sonhado intercâmbio. Quem me conhece, sabe que eu sempre quis visitar outro país, seeempre quis morar um tempo no exterior e, até que enfim, estou bem pertinho de realizar esse sonho.

Pra quem pega a carroça andando, tudo parece ter sido fácil de conseguir. Buuuuut trust me. Não foi naaada fácil e não está sendo. Para chegar onde estou, tive que passar por bons bocados. Mas não vamos colocar a carroça na frente dos bois. Deixa eu explicar como tudo começou. (to sentindo que esse post vai sair longo…não tenham preguiça de ler rsrs)

Eu ouvi falar da AIESEC pela primeira vez através de uma amiga chamada Sammy Okada. Depois de uma semana resolvi dar uma olhada no site. Achei interessante porque eu vi que a AIESEC tinha um diferencial. Eu não ia só viajar, trabalhar como babá ou garçonete…ela daria oportunidade para eu desenvolver meu potencial de liderança e poder me desenvolver profissionalmente na área em que eu estou me graduando. Logo me inscrevi no programa Take Me Out.

Mas espera ai…e a faculdade? O que fazer? Largar? Loucura!! Faltava só um ano e meio pra acabar. Por que não fazer depois que eu me graduasse? Ai eu pensei pensei pensei penseeeei até que eu cheguei na conclusão que: Como eu curso Direito, quando eu me graduasse, eu deveria focar toda a minha atenção na prova da OAB, fora que, se caso até lá eu desistisse de advogar, teria que me preocupar com os concursos da vida, daí que eu não poderia nunca me dar o luxo de viajar por até 6 meses, pois eu ficaria totalmente desatualizada, esqueceria muita coisa, as leis mudariam… o caaaos ia acontecer, então pronto! Decidi trancar a faculdade agora, vou passar 6 meses sem estudar diretamente (vou levar alguns livros pra viagem) e quando eu voltar, venho com gosto de gás e dedico os últimos 3 semestres somente para faculdade, OAB e concursos.

Decisão tomada, inscrição paga, passei por uma entrevista para ver se eu tinha inglês intermediário, um dos requisitos para fazer parte da organização. Felizmente deu tudo certo, acredito que tenha respondido tudo bonito e no outro dia eu estava pentelhando a Mila , membro da AIESEC que teve toda a paciência de tirar minhas dúvidas, perguntando como tinha sido, se eu estava dentro, como ia ser… (Obrigada Mila por toda a paciência!!) E eu estava! Aêêê!!!

Fiquei feliz logo depois em saber que eu estava entrando na mesma época em que eles estavam selecionando novos membros, então foi bem divertido porque era muita gente nova descobrindo a AIESEC na mesma época que eu, com o diferencial de que eles estavam entrando primeiro para trabalhar e se desenvolver no escritório para depois viajar, enquanto meu processo seria inverso.

Depois de aceita, tive que participar de dois eventos para conhecer a organização, o primeiro chamado EPAA, Encontro de Pais e Amigos da Aiesec, onde seria apresentada a organização tanto para os candidatos a membros e quanto para seus pais, e o segundo era o DD, Discovery Days, onde seria um final de semana em que seriam apresentados mais afundo os reais valores da AIESEC.

Tivemos sessões e mais sessões sobre o funcionamento da organização.

Bona. Direto de São Paulo para nos ensinar muitas coisas.

Todo mundo prestando atenção. =O

Grande Mila! Sempre paciente comigo.

Presença ilustre do empresário Dedé, dono da Cachaçaria do Dedé.

Dividindo com a gente seus passos, suas buscas, seu sucesso.

Mas a AIESEC não é só Work Hard. Quem disse que jovens não podem trabalhar duro e também se divertir muito, afinal, somos JOVENS. Queremos Play Hard!

Ninguém tem medo de raio tomando banho na chuva assim, não? hehehe…

Tenho certeza que depois desse fim de semana, a vida de cada um que estava presente mudou e muito. A minha mudou significativamente. Ficou a saudade desse dia, mas a felicidade de que iríamos lidar com essas pessoas daqui pra frente, trabalhando duro para que nos tornássemos melhores.

Depois de estar efetivamente dentro, comecei a procurar vagas para trabalhar no exterior. A princípio era para dar aula de inglês mesmo. Dificilmente eu encontraria algo voltado para meu curso, pois as legislações mudam muito de um país para outro, então eu me candidatei a vagas na Rússia, Hungria, Moldávia, Grécia, Itália, Ucrânia. Alguns desses gostaram do meu currículo e me aceitaram, mas foi nesse momento que surgiu a vaga de trabalhar na minha área, de poder atuar na parte jurídica/administrativa de uma ONG em Coimbra, Portugal, chamada Sáude em Português.

Aparentemente tudo certo, mas ai começaram os problemas mesmo. Muitas pessoas me apoiaram, mas outra acharam que eu não precisava largar a faculdade, que eu poderia fazer depois de me graduar, muitas pessoas me encorajaram, mas muitas me desanimaram também. Por mais determinada que eu tente ser, cheguei muitas vezes perto demais de desistir de tudo. Foi difícil demais convencer meus pais, irmãos, amigos e quando eu achei que, mesmo a contragosto, eu conseguiria ir, surgiu o problema financeiro. Somente duas pessoas souberam que um dia antes do Replan, reunião para replanejar as metas do ano feitas pela AIESEC Manaus, eu quase desisti. Não tinha como pagar a passagem. Faltava somente duas semana para minha viagem e eu não sabia se eu conseguiria dinheiro a tempo.

Doeu meu coração saber que todos os AIESECos estavam felizes por mim, que estavam contando comigo para também cumprir as metas de intercâmbios anuais. Doeu ainda mais ver os vídeos feitos para mim de despedida. Doeu saber que eu poderia decepcionar não só a todos, mas a mim mesma que tinha feito tantos planos, tinha sonhado tanto. Doeu demais!

Faltava uma semana para minha viagem quando meu pai me ligou e perguntou se era isso mesmo que eu queria, se eu não me arrependeria depois. Mas eu tinha certeza e, graças a ele e minha mãe, consegui comprar minha passagem. Sei que foi duro para eles, e será ainda mais depois que eu viajar por causa da preocupação da filha caçula estar morando em outro continente.

Estou com a passagem na mão e pronta para viajar. Minha despedida junto com a do Daniel, outro intercambista que irá para Venezuela, será na próxima segunda-feira, dia 16 de agosto, por volta das 19h no Largo São Sebastião.

Gostaria de contar com a presença de todos. Apesar de passar apenas 2 meses fora, vou sentir muitas saudades. Obrigada por todos que me ajudaram a chegar até aqui. No próximo dia 18 estarei embarcando em uma aventura e pretende deixá-los informados de tudo.

Boa viagem pra mim. =)

Publicado em Uncategorized | 6 Comentários

Valendo…

Eu acredito no destino. Eu acredito que, de certa forma, tudo está preestabelecido para que possamos encontrar nossa felicidade. Muitas vezes quebramos a cara, mas você já percebeu que algo bem melhor aconteceu por causa desse tropeço? O universo conspira a nosso favor, mas não vamos abusar da boa vontade dele, né?

E eu sou uma metamorfose ambulante. Sou FELIZ. Sou um pouco de todos com quem eu convivo. Sou Natalia Costa e esse é meu blog. Satisfação. ^^

Vou tentar guardar meus passos…deixar a saudade aqui e continuar.

Sejam bem-vindos.

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

Teste

1 2 3

Publicado em Uncategorized | 1 Comentário